Síndrome do Ovário Policístico (SOP) o que é?

A síndrome do ovário policístico é comum no Brasil, que registra em torno de 3 milhões de casos anualmente.

 

A causa do problema ainda é desconhecida,  e pode levar até mesmo a infertilidade. No entanto o diagnóstico não é difícil de fazer, e o tratamento precoce reduz muito as possibilidades de complicações no futuro, como a diabetes e doenças no coração.

O que é a síndrome do ovário policístico (SOP)?

A síndrome do ovário policístico é um distúrbio endócrino que acomete 10% das mulheres em idade reprodutiva (25-35 anos), caracterizado pela hiperinsulinemia e hiperandrogenismo.

 

O aumento da insulina de forma crônica na mulher leva a desregulação dos hormônios sexuais, apresentando assim os cistos e os seguintes sintomas:

  • Infertilidade
  • Depressão, Ansiedade e Irritabilidade
  • Cefaleia e Enxaqueca
  • Aumento do Peso e Obesidade
  • Acne e Pele Oleosa
  • Queda de Cabelo e Manchas na Pele
  • Hirsutismo (crescimento anormal de pelos)
  • Ciclos Irregulares e Diminuição da Ovulação
  • Risco de Doenças Cardiovasculares
  • Risco de DM2
  • Risco de Diabetes Gestacional
  • Risco de Câncer Endometrial

Como é feito o diagnóstico de SOP?

O diagnóstico da síndrome do ovário policístico geralmente é feito através de exame ultrassom. O profissional avaliará, por exemplo a quantidade e tamanho dos cistos presentes no ovário.

 

Já que cistos ovarísticos não são incomuns, alguns como o cisto folicular e o cisto de corpo lúteo fazem parte do nosso organismo, tem um papel e desaparecem sozinhos e não causam qualquer sintoma.

 

Portanto, a presença de cistos nem sempre quer dizer SOP. Ao fazer o exame, a quantidade de cistos, tamanho, formato e outros sintomas são consideradas para fazer o diagnóstico correto.

Tratamento da síndrome do ovário policístico

O anticoncepcional oral não deve ser a primeira conduta médica para tratamento.

Esse tipo de conduta expõe as mulheres aos efeitos colaterais dessa medicação e deixando de tratar a principal causa da síndrome do ovário policístico resistência insulínica.

 

É possível reverter o quadro ou minimizar sintomas sem uso dessa medicação.

 

O acompanhamento de um médico aliado com nutricionista é essencial para o tratamento dessa doença

Quem tem a síndrome do ovário policístico pode engravidar?

Sim, é possível engravidar mesmo com a síndrome do ovário policístico, no entanto as chances de acontecer são menores que a de uma mulher que não tenha SOP

 

Além de maiores chances de complicações na gestação, como parto prematuro e pré-eclâmpsia.

 

O ideal é reduzir os sintomas do problema, e fazer o acompanhamento de pré-natal seguindo a risca as recomendações médicas, além de redobrar os cuidados com a alimentação.

 

Gostaria de saber
mais sobre o
tratamento?
Agende Sua Consulta
[wpdevart_facebook_comment facebook_app_id="2348685775181667" curent_url="https://dralarissadiniz.com.br/ovario-policistico-o-que-e/" order_type="social" title_text="" title_text_color="#444444" title_text_font_size="16" title_text_font_famely="Cabin" title_text_position="left" width="100%" bg_color="#ffffff" animation_effect="random" count_of_comments="3" ]

O que achou do nosso conteúdo? Avalie:

Clique para Avaliar

Classificação Média 4.6 / 5. Contagem de Votos 60

Sem votos! Seja o primeiro!

Categorizado em:
Dra. Larissa Diniz
Médica, pós-graduada em Medicina Integrativa, Preventiva e Nutrologia, com experiência na área da Medicina da Saúde e do Estilo de Vida, tratando de doenças autoimunes, metabólicas, hormonais, crônicas e prevenção de doenças, sempre atuando na sua causa com uma Medicina Personalizada.

Pesquisar

searchclosedownloadmap-markerchevron-leftfacebook-squarebarsenvelopecomments-ostethoscopeinstagramwhatsappcalendar-check-ocross-circle linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram