Cortisol e emagrecimento: qual a relação?

A rotina corrida de todos os dias, o excesso de responsabilidades e até mesmo os problemas financeiros geram muito estresse e acabam afetando a nossa saúde com mais frequência. 

Em muitos casos, é comum ouvir relatos de pacientes que têm dificuldade em perder peso por conta das atribulações do dia a dia. 

Isso acaba gerando insatisfação com o corpo, queda do rendimento e falta de motivação para aderir a um estilo de vida mais saudável.

O que muita gente não sabe é que essa dificuldade para emagrecer pode ser resultado do aumento do hormônio cortisol, também conhecido como o hormônio do estresse, em nosso organismo.

Entenda mais sobre a função do cortisol em nosso corpo

O cortisol faz parte da família dos esteroides e é produzido pela glândula suprarrenal. Ele pode ser basicamente entendido como uma resposta do nosso corpo ao estresse. 

Ou seja, sempre que estamos em situações de emergência ou aflições, este hormônio é liberado com mais frequência para que nosso organismo tenha condições de lidar com as adversidades. 

Com isso, é comum haver aumento da pressão arterial e do açúcar no sangue para que os músculos ganhem mais energia. Além disso, o cortisol exerce funções sobre a quebra de proteínas e gorduras. 

O que geralmente acontece quando os níveis de cortisol estão acima do tolerado é que ocorre a perda de massa muscular, sendo um dos fatores ligados ao aumento do peso e da dificuldade para emagrecer. 

O que acontece quando o cortisol está alto no organismo?

Além de dificultar o emagrecimento, o cortisol elevado pode gerar dificuldades no aprendizado, crescimento insatisfatório, aumento da frequência de urinar, aumento da sede, menstruação irregular, queda na libido, queda de cabelo e baixos níveis de testosterona. 

Outro fator que merece atenção é que, quando o cortisol está em grande quantidade no organismo, há aumento de acúmulo de gordura, especialmente na região do abdômen.

Além disso, em algumas situações esse acúmulo pode ocorrer na região localizada entre os órgãos, o que é extremamente prejudicial à saúde.

Sendo assim, muitas vezes os pacientes que têm dificuldade em perder aquela barriguinha indesejada podem estar lidando com um nível muito alto de estresse no dia a dia, o que gera mais cortisol no organismo. 

Além disso, vale lembrar que fatores como má alimentação, noites mal dormidas, sedentarismo, cigarro, uso excessivo de bebidas alcóolicas também podem contribuir para a má qualidade de vida e para o aumento do estresse. 

O que acontece quando o cortisol está abaixo da média?

A baixa produção de cortisol no corpo também pode desencadear problemas para os pacientes. As queixas mais comuns incluem cansaço constante, sensação de fadiga, fraqueza, pressão baixa e até compulsão por doces. 

Todos esses sintomas merecem atenção especial porque podem resultar em enfermidades mais sérias e até levar à depressão. 

Como saber ao certo os níveis de cortisol no sangue?

O primeiro passo para saber como andam as taxas do organismo e buscar o melhor tratamento é procurar um médico para fazer exames específicos. 

O cortisol pode ser detectado por meio da coleta de sangue, saliva ou urina.

O médico saberá analisar cada caso de acordo com o histórico do paciente e indicar as melhores formas para normalizar as taxas. 

É importantíssimo fazer um acompanhamento adequado com o profissional da saúde porque os altos níveis de cortisol, além de atrapalhar o emagrecimento, podem comprometer a imunidade e levar a infecções mais graves. 

Como buscar o equilíbrio e para reduzir o estresse?

Como já foi mencionado em outros artigos do blog, a medicina preventiva é uma área da saúde que busca métodos para atuar sobre a causa das doenças e não apenas sobre os sintomas.

Nesse sentido, para ter uma vida mais saudável e com os níveis adequados de cortisol é fundamental adotar hábitos favoráveis para o nosso corpo.

Isso inclui fazer consultas periódicas no médico, repetir exames sempre que necessário, seguir as orientações dadas pelo especialista, especialmente aquelas relacionadas ao uso de medicamentos ou suplementação.

É importante, ainda, ter uma alimentação rica em nutrientes, praticar exercícios, ter atividades de lazer e evitar excesso de cigarro ou bebida. 

Tudo isso é preciso porque o controle da ansiedade no dia a dia e das situações estressantes ajudam a manter as taxas de cortisol dentro do limite bem tolerado pelo nosso corpo, sem que haja perda no rendimento ou na boa forma.

Dicas práticas para minimizar o estresse no cotidiano

Algumas sugestões simples podem fazer diferença no dia a dia e contribuir para a redução nos níveis de cortisol nos pacientes. Algumas delas são essas abaixo:

  1. Evite dietas muito restritas por longos períodos, pois elas causam efeito estressor ao organismo e podem elevar o cortisol. Além disso, é preciso cuidar para não ter deficiência nutricional.
  1. Adote técnicas de relaxamento no dia a dia e faça atividades prazerosas sempre que possível para equilibrar o estresse. Entre essas técnicas, respiração e meditação podem ajudar. 
  1. Procure manter a qualidade do seu sono, pois não dormir bem é um agente estressor que aumenta os níveis de cortisol no organismo. 
  1. Se possível, evite o consumo excessivo de substâncias estimulantes, como a cafeína.
  1. Limite também o consumo de álcool, pois altas doses podem elevar os níveis de cortisol no sangue.

Cortisol não é um vilão: não descuide da sua saúde!

De forma reduzida, podemos afirmar que o cortisol é um hormônio importante para o nosso corpo e funciona como uma resposta natural do organismo a situações estressantes. 

Por mais que ele esteja ligado ao ganho de peso, o cortisol em si não é um vilão e único fator necessário para causar danos à nossa saúde. 

O que devemos ter em mente é que o estilo de vida contribui muito para o aparecimento de doenças e sintomas indesejados. Por isso, sempre que possível converse com seu médico para tirar outras dúvidas e buscar alternativas para uma vida melhor. 

Gostaria de saber
mais sobre o
tratamento?
Agende Sua Consulta
[wpdevart_facebook_comment facebook_app_id="2348685775181667" curent_url="https://dralarissadiniz.com.br/cortisol-e-emagrecimento-qual-a-relacao/" order_type="social" title_text="" title_text_color="#444444" title_text_font_size="16" title_text_font_famely="Cabin" title_text_position="left" width="100%" bg_color="#ffffff" animation_effect="random" count_of_comments="3" ]

O que achou do nosso conteúdo? Avalie:

Clique para Avaliar

Classificação Média 4.8 / 5. Contagem de Votos 41

Sem votos! Seja o primeiro!

Categorizado em:
Dra. Larissa Diniz
Médica, pós-graduada em Medicina Integrativa, Preventiva e Nutrologia, com experiência na área da Medicina da Saúde e do Estilo de Vida, tratando de doenças autoimunes, metabólicas, hormonais, crônicas e prevenção de doenças, sempre atuando na sua causa com uma Medicina Personalizada.

Pesquisar

searchclosedownloadmap-markerchevron-leftfacebook-squarebarsenvelopecomments-ostethoscopeinstagramwhatsappcalendar-check-ocross-circle linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram