Como controlar a resistência à insulina

A síndrome de resistência à insulina ocorre quando a ação do hormônio, a de transportar glicose do sangue para o interior das células, diminui, fazendo com que a glicose se acumule no sangue, dando origem a diabetes.

A resistência à insulina normalmente é causada por uma combinação de influências hereditárias com outras doenças e hábitos de vida da pessoa, como obesidade, sedentarismo e aumento do colesterol, por exemplo. 

Ela pode ser detectada por meio de exames de sangue como o exame de glicemia, o índice de HOMA ou o teste oral de tolerância à glicose. Esta síndrome é uma forma de pré-diabetes, pois se não for tratada e corrigida, com controle da alimentação, perda de peso e realização de atividade física, pode-se transformar em diabetes tipo 2.

O que causa a resistência à insulina

Essa síndrome surge, geralmente, em pessoas com predisposição genética à diabetes, ao ter incidência da doença na família. Entretanto, isso não é um fator determinante para se ter a síndrome. Pessoas sem qualquer histórico familiar também podem desenvolver, por conta de hábitos de vida que promovem o desarranjo do metabolismo.

Além disso, alterações hormonais, principalmente na mulher, também podem aumentar as chances de desenvolver resistência à insulina, como acontece em mulheres que têm síndrome do ovário policístico, ou SOP. Nesta mulheres, as alterações que levam ao desequilíbrio menstrual e aumento de hormônios androgênicos, também causa desregulação do funcionamento da insulina.

O tratamento

Se for realizado um tratamento correto da resistência à insulina, ela pode ser curada e, assim, evitar o desenvolvimento da diabetes. Para tratar esta condição, é necessária a orientação do clínico geral ou endocrinologista, e consiste em perder peso, com realização de dieta e atividade física e monitorizar os níveis de glicemia, com o acompanhamento médico a cada 3 ou 6 meses. 

O médico pode, ainda, em casos de risco muito aumentado para a diabetes, prescrever medicamentos como a metformina, que é um remédio que ajuda a controlar a produção de glicose pelo fígado e a aumentar a sensibilidade à insulina, devido ao maior uso de glicose pelos músculos. Entretanto, se a pessoa for rigorosa no tratamento com dieta e atividade física, o uso de medicamentos pode não ser necessário.

Gostaria de saber
mais sobre o
tratamento?
Agende Sua Consulta
[wpdevart_facebook_comment facebook_app_id="2348685775181667" curent_url="https://dralarissadiniz.com.br/como-controlar-a-resistencia-a-insulina/" order_type="social" title_text="" title_text_color="#444444" title_text_font_size="16" title_text_font_famely="Cabin" title_text_position="left" width="100%" bg_color="#ffffff" animation_effect="random" count_of_comments="3" ]

O que achou do nosso conteúdo? Avalie:

Clique para Avaliar

Classificação Média 4.5 / 5. Contagem de Votos 39

Sem votos! Seja o primeiro!

Categorizado em:
Dra. Larissa Diniz
Médica, pós-graduada em Medicina Integrativa, Preventiva e Nutrologia, com experiência na área da Medicina da Saúde e do Estilo de Vida, tratando de doenças autoimunes, metabólicas, hormonais, crônicas e prevenção de doenças, sempre atuando na sua causa com uma Medicina Personalizada.

Pesquisar

searchclosedownloadmap-markerchevron-leftfacebook-squarebarsenvelopecomments-ostethoscopeinstagramwhatsappcalendar-check-ocross-circle linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram