Benefícios da Vitamina D

Vitamina D é importante para a saúde de pessoas de todas as idades, desde recém-nascidos até idosos. Ela é um hormônio esteroide lipossolúvel fundamental para o bom funcionamento do organismo. Sua ausência pode levar a complicações graves no corpo. Como a vitamina D não é sintetizada pelo organismo, ela precisa ser adquirida por fontes externas. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a maneira mais natural para obter fontes de vitamina D é por meio da exposição ao sol. Os raios ultravioletas são responsáveis por ativar a síntese desta substância em nosso corpo. 

A vitamina D também consegue ser produzida em laboratório para ser usada como suplemento na alimentação. Esse método é muito utilizado quando o paciente tem deficiência do nutriente no organismo, necessitando de um reforço para prevenir doenças. 

Uma das principais funções da vitamina D é regular a concentração de fósforo e cálcio no sangue, além de contribuir para importantes processos celulares. 

Outro dado importante é que o nível adequado de vitamina D na corrente sanguínea também interfere no desenvolvimento atlético, na imunidade e na composição corporal. Diversos estudos da área médica já comprovaram que pacientes com carência dessa substância no corpo têm maior índice de gordura corporal e menos desempenho nos exercícios. 

Para te ajudar a entender melhor, listamos abaixo os principais benefícios atrelados à vitamina D:

  • Prevenção de osteoporose e fraturas em idosos
  • Melhora o sistema imunológico
  • Controle a pressão arterial
  • Ajudar a prevenir casos de câncer
  • Melhora o desempenho da força para atletas
  • Regula a presença de cálcio e ferro no sangue
  • Previne de calvície
  • Combate doenças autoimunes
  • Regula a secreção de insulina
  • Auxilia no fortalecimento dos ossos
  • Auxilia no combate e tratamento da depressão

Fontes de vitaminas D

Como já foi explicado, a principal fonte de vitamina D é a exposição ao sol. Trata-se de uma maneira barata e prática de obter o nutriente e prevenir enfermidades. A recomendação é pegar sol diariamente antes das 9h da manhã sem protetor solar, por um período de até 20 minutos. 

Esse tempo de exposição é suficiente e já ajuda a evitar a deficiência do nutriente no corpo. Outra dica é se expor ao sol em trajetos rápidos do dia a dia, como no horário do almoço ou durante a ida para uma reunião de trabalho. 

Muito mais do que ficar sob os raios solares, é importante que o indivíduo coma alimentos com vitamina D, tenha noites tranquilas de sono, faça exercícios físicos e consultas regulares com o médico para evitar o aparecimento de doenças. 

Alguns alimentos de origem animal também são fontes de vitamina D, mas nem sempre eles têm a dose indicada do nutriente para o nosso corpo. Por isso, a exposição ao sol ainda é primordial para a manutenção das doses adequadas de vitamina D no organismo. 

Os alimentos ricos em vitamina D são: atum, sardinha, fígado bovino, ovos, salmão, óleo de fígado de bacalhau etc. 

Se o seu estilo de vida não permite exposição diária ao sol ou se seus exames apontaram carência de vitamina D, é possível ingerir cápsulas ou comprimidos desse nutriente. Mas lembre-se sempre: esta opção só é válida quando é devidamente orientada por um médico.

O que acontece com a falta de Vitamina D

A falta de vitamina D contribui para o envelhecimento precoce, câncer, depressão, doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade, esclerose múltipla, artrite, lúpus, entre outras doenças. Em mulheres grávidas, a deficiência de vitamina D aumenta o risco de aborto e a má formação do feto.

Há estudos que mostram a interferência da vitamina D no humor do paciente, na capacidade física e no combate à problemas cognitivos. 

No mundo moderno, muitas pessoas passam horas do dia em escritórios fechados e não costumam mais se expor ao sol como deveriam. Por conta disso, diversos pacientes apresentam deficiência dessa vitamina tão importante para os ossos e para o sistema imunológico.

Para saber se suas taxas estão adequadas, o mais indicado é marcar uma consulta médica e realizar exames indicados pelo profissional de saúde. 

Com os resultados em mãos, o médico poderá avaliar mais precisamente cada caso e indicar a melhor forma de suplementação. O exame para conferir os níveis de vitamina D é muito simples. Para realizá-lo, não é necessário adotar qualquer tipo de preparo especial. O procedimento é feito por meio da retirada de uma pequena quantidade de sangue do paciente, que é enviada ao laboratório para análise. 

Dosagens abaixo de 10 ng/ml indicam deficiência de vitamina D. Acima de 100 ng/ml mostram que ela está em grau de toxidade no organismo. O ideal é manter as taxas entre 30 e 60 ng/ml.

Geralmente, o tempo de suplementação oral para carência de vitamina D deve ser de 1 a três meses. Depois desse período, o profissional irá solicitar novos exames de sangue para analisar se é necessário continuar o tratamento ou se é o momento de parar. 

Esse acompanhamento médico é necessário porque o excesso da vitamina D no organismo pode ser tóxico ao corpo, aumentando excessivamente os níveis de cálcio e prejudicando a saúde óssea. Em alguns casos, podem ocorrer problemas na função renal e cálculos renais. 

Sintomas da falta de Vitamina D

Os sintomas da falta de vitamina D costumam ser silenciosos, por isso, devemos dar atenção especial a todos os sinais do corpo. Muitos pacientes só apresentam queixas quando as taxas estão muito abaixo do recomendado. 

No caso de idosos, os principais problemas estão relacionados a casos de osteopenia ou osteoporose. 

Os sinais mais comuns da carência de vitamina D são: 

  • Dor nos ossos
  • Espasmos musculares
  • Infecções recorrentes
  • Doença periodontal frequente
  • Esquizofrenia e depressão
  • Quedas frequentes
  • Dificuldade para caminhar, subir escadas e levantar de uma cadeira
  • Retardo do crescimento nas crianças
  • Arqueamento das pernas na criança
  • Alargamento das extremidades dos ossos da perna e dos braços
  • Atraso no nascimento dos dentes do bebê e cáries desde muito cedo
  • Osteomalácia ou osteoporose em adultos
  • Fraqueza nos ossos, que os torna mais fáceis de quebrar
  • especialmente os ossos da coluna, quadril e pernas
  • Dor nos músculos
  • Sensação de fadiga
  • Fraqueza, apatia e mal-estar geral

Quer saber mais sobre outras Vitaminas? Veja o Vídeo:

Gostaria de saber
mais sobre o
tratamento?
Agende Sua Consulta
[wpdevart_facebook_comment facebook_app_id="2348685775181667" curent_url="https://dralarissadiniz.com.br/beneficios-da-vitamina-d/" order_type="social" title_text="" title_text_color="#444444" title_text_font_size="16" title_text_font_famely="Cabin" title_text_position="left" width="100%" bg_color="#ffffff" animation_effect="random" count_of_comments="3" ]

O que achou do nosso conteúdo? Avalie:

Clique para Avaliar

Classificação Média 4.9 / 5. Contagem de Votos 51

Sem votos! Seja o primeiro!

Categorizado em:
Dra. Larissa Diniz
Médica, pós-graduada em Medicina Integrativa, Preventiva e Nutrologia, com experiência na área da Medicina da Saúde e do Estilo de Vida, tratando de doenças autoimunes, metabólicas, hormonais, crônicas e prevenção de doenças, sempre atuando na sua causa com uma Medicina Personalizada.

Pesquisar

searchclosedownloadmap-markerchevron-leftfacebook-squarebarsenvelopecomments-ostethoscopeinstagramwhatsappcalendar-check-ocross-circle linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram